Perspectiva da Semana #121

O que está acontecendo no Brasil?

1. Política â€“ Marina Silva, ex-ministra e ex-candidata a presidente, anunciou apoio ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ela é candidata a deputada federal por São Paulo. (Poder360)

A ministra Rosa Weber tomou posse como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), na segunda-feira (12). O presidente Jair Bolsonaro (PL) não compareceu à cerimônia, que contou com os presidentes da Câmara e do Senado. Os ministros da Casa Civil, Ciro Nogueira, e das Comunicações, Fábio Faria, e da Economia, Paulo Guedes, representaram o Executivo. (Valor)

­­A pesquisa FSB/BTG mostra Luiz Inácio Lula da Silva (PT) liderando as intenções de voto no primeiro turno com 41% (-1pp), seguido por Jair Bolsonaro (PL) com 35% (-1pp). O governo é considerado “ruim/péssimo” por 44% (-2pp) da população e “ótimo/bom” por 34% (+1pp). A taxa de reprovação é de 56% (-1pp) e a taxa de aprovação é de 38% (-estável). A pesquisa foi realizada por telefone com 2.000 eleitores de 9 a 11 de setembro.

A pesquisa Ipec/Globo aponta que Lula (PT) tem 46% (+2pp) de intenções de voto no primeiro turno contra Bolsonaro (PL), que tem 31% (estável). O governo é reprovado por 59% (+2pp) e aprovado por 35% (-2pp).A administração é considerada “ruim/péssima” por 45% (+2pp), e “ótima/boa” por 30% (estável). A pesquisa foi realizada frente a frente com 2.512 eleitores entre 9 e 11 de setembro.

A pesquisa Quaest/Genial mostra Lula (PT) com 42% (-2pp) e Bolsonaro (PL) com 34% (estável). O índice de desaprovação ficou em 38% (-1pp) e o de aprovação em 32% (estável). A pesquisa ouviu presencialmente 2.000 eleitores de 10 a 13 de setembro.

O Datafolha indica Lula (PT) com 45% (estável) e Bolsonaro com 33% (-1pp). A pesquisa ouviu 5.926 pessoas, presencialmente, entre 13 e 15 de setembro.

De acordo com a pesquisa PoderData, Lula (PT) tem 43% (estável) e Bolsonaro 37% (estável). A pesquisa entrevistou por telefone 3.500 eleitores, entre 11 e 13 ­­de setembro.

A pesquisa Ipespe/Abrapel mostra Lula (PT) com 45% (+1pp) das intenções de voto, contra 35% (-1pp) de Bolsonaro (PL). A pesquisa entrevistou 1.100 eleitores, por telefone, entre 14 e 16 de setembro.

Seguem o compilado das pesquisas e as médias:

2. Economia – A Petrobras anunciou novo corte nos preços da gasolina e do gás de cozinha. O litro da gasolina foi reduzido em 2,5%, e o valor do quilo do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) caiu 4,7%. (Folha)

O volume de serviços prestados no país cresceu 1,1% em julho de 2022, na comparação com o mês de junho. Com esse resultado, o setor está 8,9% acima do patamar de fevereiro de 2020, período pré-Covid-19. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (Brasil)

O volume de vendas no varejo restrito caiu 0,8% em julho ante junho.  Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), o resultado de julho foi o maior para o mês desde 2018. O único setor com alta em julho é o de combustíveis e lubrificantes (12,2%). (Valor)

O superávit da balança comercial brasileira subiu 86,3% em setembro, até a segunda semana do mês, atingindo US$ 2,34 bilhões. A corrente de comércio no período aumentou 32,6% e alcançou US$ 16,80 bilhões, refletindo aumento de 37,4% das exportações, que atingiram US$ 9,57 bilhões, e de 26,7% das importações, que totalizaram US$ 7,23 bilhões. (Brasil)

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), conhecido como uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), subiu 1,17% em julho ante junho, o melhor resultado para o mês desde 2014. Esse foi o segundo avanço consecutivo e surpreendeu as expectativas de mercado, que apontavam para alta de 0,30%. Em junho, a alta havia sido de 0,93%. (CNN)

De acordo com o Boletim Macrofiscal, a Secretaria de Política Econômica (SPE) revisou o PIB para 2022 de 2,00% para 2,70%. A expectativa para a taxa de inflação (IPCA) recuou de 7,20% para 6,30 para 2022.

A safra agrícola brasileira alcançou um valor de produção recorde de R$ 743,3 bilhões em 2021, um crescimento de 58,6% ante o desempenho registrado no ano anterior. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

3. Administração pública – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, na terça-feira (13), resolução que regulamenta o número de urnas que poderão ser utilizadas no teste de integridade realizado no dia da eleição, conforme sugestão das Forças Armadas. A Corte vai submeter à testagem entre 32 e 64 urnas eletrônicas. (Estadão)

O prazo médio para a abertura de uma empresa no Brasil caiu para 23 horas, o menor tempo médio já registrado. O patamar atual representa queda de 17 horas (42,5%) em relação ao final do primeiro quadrimestre de 2022, encerrado em abril; e de um dia e 17 horas (64,1%) em comparação com o final do segundo quadrimestre de 2021. (Brasil)

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para manter suspensão do piso da enfermagem. A vigência da lei permanecerá suspensa para a indicação de fonte de custeio do piso.

O presidente Jair Bolsonaro viajou para Londres no sábado (17), para o funeral da Rainha Elizabeth II. Na segunda-feira (19), Bolsonaro participará da Assembleia Geral das Nações Unidas, onde deve discursar por 15 minutos.


Uma análise:

1. A tendência na política segue positiva. Nas semanas finais antes das eleições, mesmo com baixa atividade legislativa, o cenário continua favorável ao entendimento entre o Executivo e o Legislativo. Após o 7 de Setembro, Bolsonaro evitou participar de cerimônias nos outros poderes, de modo a não ouvir pronunciamentos que lhe pudessem desagradar. Apesar desse distanciamento, o nível de conflito institucional está baixo. Os níveis de apoio popular seguem estáveis.

Os contornos eleitorais vão indicando uma disputa acirrada entre Lula e Bolsonaro. De acordo com as pesquisas, a tendência de aproximação média dos dois principais candidatos revela que o País segue dividido e polarizado. Cada vez mais, os números vão se aproximando. De janeiro para cá, a diferença entre os dois, de acordo com nossas médias, reduziu de 17 pontos percentuais para 9 esta semana. Apesar disso, o Datafolha indica um gap de 12 pontos entre Lula e Bolsonaro no total de votos.

2. A economia segue com tendência positiva. A prévia do PIB de julho superou as expectativas dos analistas de mercado. A trajetória inflacionária declinante indicada pelo Ministério da Economia também é corroborada por instituições financeiras. O Itaú, por exemplo, revisou de 7,0% para 6,0% em 2022.

O Copom vai se reunir na semana que se inicia, nos dias 20 e 21 de setembro. A expectativa do mercado é a manutenção da Selic em 13,75%.

3. A administração pública retornou para tendência neutra. A decisão sobre a suspensão do piso da enfermagem foi confirmada pelo plenário do STF, o que ainda pode configurar uma interferência, mas agora com maior legitimidade institucional. O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, afirmou que deve mobilizar, na segunda-feira (19), os líderes partidários para encontrar uma solução para o custeio do novo piso.

A receptividade do TSE em adotar o teste de integridade das urnas com biometria foi um aspecto positivo, embora a maior parte dos jornais tenha enquadrado a questão como uma concessão do TSE ao Ministério da Defesa ou que o a decisão foi uma saída honrosa para as Forças Armadas. O ponto principal é que a medida representa aprimoramento do sistema eleitoral eletrônico.


One thought on “Perspectiva da Semana #121

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s